segunda-feira, 27 de junho de 2011

"Alma", um curta metragem genial

"Alma" é um curta criado por Rodrigo Blaas, que mostra a história de uma menina que se depara com uma estranha loja de bonecos. O curta é tão fofo quanto perturbador, ao mesmo tempo em que é simplesmente genial. Confira:



quinta-feira, 23 de junho de 2011

Os Super Soldados Nazistas


O esperado filme do Capitão América estréia em julho, mas essa história de super soldados não é só coisa de cinema e quadrinhos não. Cientistas nazistas tentaram criar "super-homens" para lutar na 2º Guerra Mundial!!

Uma recente pesquisa realizada pela Associação Médica Alemã divulgou detalhes sobre a utilização de drogas entre as forças do exército nazista com a finalidade de aumentar a força e a resistência dos soldados alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Segundo documentos da Wehrmacht -o exército alemão- até agora desconhecidos, de entre 1939 e 1945, as autoridades militares nazistas distribuíram entre seus soldados um total de 200 milhões de pílulas de um composto chamado Pervitin, cuja fórmula farmacológica correspondia com a metanfetamina.

Segundo este estudo, os soldados receberam esta substância com a finalidade de que desenvolvessem uma maior força, resistência e ferocidade durante os combates, algo que contrasta notavelmente com os preceitos nazistas que preconizavam um estilo de vida saudável entre suas forças, recusando o consumo de álcool e fumo com o fim de manter uma raça ariana pura e forte.

Os pesquisadores da Associação Médica Alemã explicaram também que os cientistas nazistas experimentaram ademais com um derivado da cocaína, um estimulante que estaria destinado aos soldados da primeira linha e cujos efeitos foram testados nos prisioneiros de campos de concentração.

Segundo o criminalista Wolf Kemper, autor do livro Nazis on Speed, esta substância –batizada como D-IX– foi administrada a prisioneiros do campo de Sachsenhausen, que foram obrigados a percorrer mais de 110 quilômetros sem descansar, enquanto carregavam um peso superior aos vinte quilos. O plano era distribuir esta nova "droga da morte" entre os soldados, mas a surpresa que supôs o desembarque de Normandia frustrou os planos dos cientistas nazistas.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Quando os Mortos Matam - Capítulo 5

Capítulo 5

Acelerava o máximo que podia, os zumbis continuavam nos seguindo, mas fomos pegando distância e eles iam desaparecendo atrás de nós. Meu coração batia a mil por hora e eu estava muito nervoso, assim como os outros, afinal, por pouco não viramos comida de mortos.

Mas graças a Deus estávamos bem, até Vitor parecia melhor, agora com um curativo em sua mordida, ele descansava, no banco ao meu lado, quase dormindo. E mais uma vez nos encontrávamos na estrada, dirigia por horas, sem rumo. Havia um posto e eu achei melhor parar e abastecer, mesmo ainda tendo uma boa quantidade de gasolina, eu enchi o tanque e também umas garrafas de refrigerantes que as crianças tinham terminado, para deixar como reserva. Enquanto eu fazia isso, um dos atendentes do posto, agora um morto-vivo para variar, sentiu minha presença, mas andava devagar e eu consegui terminar e entrar no carro antes que ele me alcançasse.

Continuei a dirigir por mais algumas horas e já começava a escurecer, acho que saímos da região metropolitana e agora só havia enormes árvores em ambos os lados, a estrada era larga e parecia nunca ter fim, e o silêncio era perturbador. Eu liguei o rádio, que só emitia um incômodo chiado em todas as estações, então o desliguei e, na tentativa de descontrair um pouco, comecei a cantar. A música era Pais e Filhos, acho que nem preciso dizer de quem é. Aos poucos Fernanda me acompanhava, seguido do Leandro e das crianças, Pedro e July, que também começaram a cantar. E assim demos algumas risadas e cantávamos cada vez mais alto, o que não parecia incomodar nem um pouco o sono do Vitor, que estava até babando.

Quando encostei nele, percebi que sua pele estava extremamente quente e muito pálida, eu achei estranho e decidi acordá-lo, eu o chamei e ele começou a abrir os olhos que estavam completamente revirados, então ele começou a vir pra cima de mim, e eu chamava seu nome, mas não adiantava, de alguma forma Vitor havia se tornado um deles e queria me matar.

Os poucos momentos de alegria que estávamos tendo não duraram muito, agora tudo era gritaria e desespero, eu estava muito assustado e tive de largar as mãos do volante para me defender, e ele mostrava seus dentes para mim, com aqueles olhos todos brancos, sedento por carne humana. Vítor, agora um zumbi, parecia estar mais forte e eu já não tinha forças para lutar contra ele, quando de repente, o carro, fora de controle, adentrou a floresta escura. Não capotou, mas bateu bruscamente contra uma árvore, eu bati minha cabeça, que sangrava, mas ainda estava consciente, isto porque o lado mais afetado pela batida era o lado direito da frente, em que o Vítor estava, e, por isso, ele se encontrava quase esmagado pelo tronco da árvore. Se ainda fosse um humano, já estaria morto, mas ele ainda emitia um gemido, e esticava seu braço esquerdo para mim. Tudo que ele queria era provar pela primeira vez a carne humana. Leandro, Fernanda e as crianças disseram que estavam bem.

Tive de sair pela porta de trás já que ambas da frente estavam muito amassadas, antes disso eu atirei na cabeça daquele zumbi que um dia foi meu primo, não podia deixar ele ali, daquela maneira. Leandro, que além de primo era o melhor amigo de Vítor, chorava a sua morte, estávamos todos muito tristes, cansados e com medo. Aconteceu tanta coisa em apenas um dia. Tivemos de matar nossos próprios pais, e agora nosso primo também morre, ó meu Deus por que isto está acontecendo? Eu pensava no que iria ser de nós, agora com nosso carro muito destruído para andar novamente, estávamos sozinhos naquela estrada sombria, talvez sozinhos na cidade inteira, com mortos-vivos querendo nos matar. Mas seguimos em frente, continuamos andando pela estrada escura, fria e deserta.

Olhei no meu relógio de pulso e vi que já era quase meia noite, minha cabeça ainda doía por causa da batida e eu estava muito cansado. Pedro e July, coitados, continuavam andando, mas mal conseguiam abrir os olhos assim como Leandro e Fernanda. A estrada em que estávamos era completamente deserta, com uma densa e escura floresta por ambos os lados, então achei que era bem difícil ter zumbis por ali, na verdade eu queria muito acreditar nisso, mas tínhamos de dormir, então adentramos um pouco na floresta para ficarmos mais escondidos, nos deitamos na terra, fizemos as mochilas de travesseiro e imediatamente adormecemos.

Continua...

domingo, 5 de junho de 2011

Os Melhores Posters #1

O cartaz de um filme sem dúvida tem um papel muito importante na divulgação, por isso os designers gráficos se empenham para fazer um que chame bastante atenção, e sirva como um convite para levar o público ao cinema.

Eu adoro cartazes de filmes. Quando eu vejo aquele poster diferente e criativo, fico doido para assistir o longa. Por isso eu saí procurando pela internet os melhores cartazes, os mais bonitos, criativos, fantásticos, geniais e simplesmente foda! Confira:

PS.: Desculpe não botar o título do filme, ano de lançamento etc tava com muita preguiça pra isso. Mas não tem como não reconhecer certos filmes, caso contrário, é só pesquisar no google, vlw?


*FILMES EM CARTAZ*





















Este é, para mim, o melhor cartaz de todos os tempos!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

10 Lugares Assombrados

Certas pessoas não acreditam em fantasmas, mas talvez seja porque elas nunca tiveram a oportunidade de conhecer um lugar onde os espíritos habitam. Eu saí pesquisando pela net, alguns lugares ditos assombrados, por almas inquietas de pessoas que morreram infelizes. Optei pelos lugares que escondem as melhores histórias, as mais sinistras e ao mesmo tempo mais interessantes. A lista vai desde clássicas casas mal assombradas a lugares que você nem imaginava que pudessem ser tão assustador. Que tal fazer um turismo macabro?

Floresta Aokigahara
 

Aokigahara é uma floresta fechada na base do monte Fuji, no Japão. Em 2002, 78 corpos foram encontrados dentro da floresta, superando o ano de 1998, que até então era o ano recorde, com 73 corpos. Em 2003, o número chegou a 100. Em 2004, 108 pessoas se mataram na floresta. Em 2010, 247 tentaram suicídio, mas apenas 54 completaram o ato. Como uma última tentativa de impedir os suicidas, as autoridades espalharam cartazes pela floresta com a seguinte mensagem: “Um momento, por favor. A vida é um dom precioso que seus pais lhe deram. Não guarde seus problemas só para você. Procure ajuda”. Porém, mesmo com essas medidas, todos os meses a polícia local faz um incursão na mata para recolher os novos corpos, que sempre surgem.

Aokigahara foi um dos lugares onde as famílias mais pobres abandonavam crianças e idosos para reduzir seus gastos (período no qual o Japão passou por grandes dificuldades devido a crises sociais e desastres naturais).

 A Ponte Overtoun


A ponte Overtoun é, como você pode ver, uma ponte de arcos, que fica localizada na Escócia. Construída em 1859, ela ficou famosa pelo número inacreditável de cachorros que, aparentemente, se suicidaram, pulando dela. Os incidentes começaram a ser notados nos anos 50, quando cães pulavam da ponte sem nenhuma explicação. E, em casos que os cachorros sobreviviam à queda e se recuperavam, eles voltavam à ponte para se atirar novamente. O pior é que eles costumam pular do mesmo lado da ponte e no mesmo lugar – do lado direito, entre os dois últimos arcos. Algumas pessoas acreditam (e não dá pra tirar a razão delas) que a ponte é assombrada. Em 1994, um cara jogou seu filho, um bebê, da ponte acreditando que ele era o anticristo. Depois o mesmo homem tentou se suicidar se jogando da ponte. Outros acreditam que a ponte seja um lugar em que a barreira entre nosso mundo e o além seja mais fina. Seja como for, alguém se voluntaria a dar uma volta por lá? (Eu sim!)

A Casa Branca
 

O lar dos presidentes dos Estados Unidos. Alguns presidentes ainda permanecem na casa por causa da sede de poder adquirida durante o tempo que ali permaneceram. É dito que se ouve o presidente Harrison procurando com afinco por sabe-se-lá o que no sótão da Casa Branca.O fantasma da primeira-dama Abigail Adams (esposa de John Adams, segundo presidente do país) foi visto flutuando por um dos corredores da Casa Branca, como se estivesse carregando alguma coisa. O espírito de Dolley Madison gosta de se esconder em torno do jardim. Mas o fantasma mais ilustre, sem dúvida, é do lendário Abraham Lincoln. Eleanor Roosevelt uma vez declarou que acreditava sentir a presença de Lincoln a observando, enquanto trabalhava no quarto do antigo presidente. Também durante a administração de Roosevelt, um jovem secretário alegou ter realmente visto o fantasma de Lincoln sentando-se na cama e tirando as botas.

 Estrada de Balete
 

A estrada de Balete é uma rua localizada em New Manila, cidade de Quezon, Filipinas.  New Manila possui uma abundância de árvores baletes, que, de acordo com a lenda, é o local favorito para espíritos errantes e outros seres paranormais. A estrada é conhecida por aparições de uma mulher de branco. Especialistas no paranormal acreditam que a mulher de branco foi estuprada por soldados japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Testemunhas da fantasma advertem os motoristas para evitar a rua durante a noite, especialmente se estiverem sozinhos. Se é necessário viajar por essa rota, eles avisam para que deixe o banco de trás totalmente ocupado, e que ninguém olhe para trás ou nos espelhos. A aparição veste um vestido de noite, tem cabelo comprido e não tem face, se tem, está coberta de sangue.

O Hall de Raynham  


O hall de Raynham é uma casa de campo em Norfolk, Inglaterra. Por 300 anos ele tem sido a moradia da família Townshend. Diz-se que é assombrada, concedendo ao local o destaque de ter originado a foto possivelmente mais famosa de um fantasma de todos os tempos, a famosa Dama Marrom descendo as escadas. A Dama Marrom se chamava Dorothy, que segundo a lenda, antes de se casar com seu marido Charles, foi amante de Lord Wharton. Charles, suspeitou da infidelidade da esposa. Apesar dos registros oficiais afirmarem que ela morreu e foi enterrada em 1726, suspeita-se que o funeral foi uma farsa e que na verdade Charles trancou sua mulher em um canto remoto da casa e lá ela permaneceu até morrer. Agora seu espírito infeliz assombra o local.

Praça Berkeley
 

Esta área residencial de Londres, muito conhecida pela música “A Nightingale Sang in Berkeley Square”, é também o lar da casa mais assombrada de Londres! O número 50 da praça Berkeley é o lar de um grande número de fantasmas, o mais antigo deles, o de uma menina assassinada nos anos 1700 por um criado sádico. Ela é freqüentemente vista no último andar chorando e torcendo as próprias mãos em desespero. Outra mulher, tentando escapar de seu tio caiu de uma janela – o seu fantasma é muitas vezes visto pendurado em um peitoril da janela. Enquanto a casa esteve vazia nos anos 1870, os vizinhos ouviam numerosos gritos e gemidos oriundos da casa. Eles também ouviam móveis se movendo, campainhas tocando, e janelas batendo. Anos depois a casa foi ocupada por um Sr. Dupre, que trancava seu irmão louco em um quarto no último andar. Ele alimentava o irmão insano por uma abertura especial na porta. Este é o quarto que se diz ser o centro da assombração. Atualmente a casa abriga uma livraria – estranhas ocorrências foram observadas por todos os funcionários da loja. O último andar é mantido trancado o tempo todo e ninguém tem permissão para entrar nele.

Rosenheim, Bavária


Mais conhecido como o Poltergeist de Rosenheim, essa infestação de atividades bizarras é uma das mais conhecidas da Alemanha. Em 1967, estranhos fenômenos começaram a ocorrer no escritório do advogado Sigmund Adam. Telefones tocavam mas não havia ninguém do outro lado da linha, fotocopiadoras cuspiam suas tintas, gavetas se abriam sem serem tocadas. Um jornal alemão instalou equipamentos para monitorar os telefones e em 3 meses eles gravaram mais de 600 chamadas para o número que informa a hora certa – a despeito do fato de todos os telefones estarem desplugados. Em um único período de 15 minutos, 46 chamadas foram gravadas – um número que parecia impossível levando-se em conta o mecanismo de discagem da época. Em outubro de  1967, todas as lâmpadas do prédio se apagaram com um enorme estrondo. Depois de instalarem câmeras e gravadores de voz, os investigadores puderam descobrir que os eventos somente aconteciam quando a jovem de 19 anos Annemarie Schneider (uma secretária recém-empregada) estava presente. Foi alegado que um lustre se movia violentamente se a senhorita Schneider andasse por baixo dele, e as luzes piscavam sempre que ela entrava no escritório. Quando Schneider saiu de férias os eventos pararam. Quando retornou, a atividade poltergeist retornou. Schneider foi demitida e os problemas nunca mais voltaram a acontecer.  Na figura acima Schneider está embaixo das luzes que foram vistas se desviando.

 O Quartel de Babenhausen


No quartel alemão de Babenhausen (hoje um museu), os fantasmas de soldados alemães, alguns com uniformes da época da Segunda Guerra Mundial, tem sido avistados. Diz-se que luzes se apagam sozinhas e vozes são ouvidas no porão. Alega-se que  passos e comandos são ouvidos à noite, supostamente sem causa física.  Diz a lenda que se acontecer de um soldado visitar o museu e tirar o telefone do gancho, uma mulher poderá ser ouvida algumas vezes, falando de trás pra frente, de maneira ininteligível, nem em alemão nem inglês. A cidade foi o local onde aconteceu a queima de uma bruxa numa estaca, no século 19, e diz-se que seu fantasma já seduziu, e depois matou, vários soldados alemães desde então. A foto acima é de dois soldados americanos no quartel, em 1974.

Crescent Hotel


Localizado em Eureka Springs (EUA), o prédio abrigou até a década de 20 um internato feminino. O local foi comprado na década seguinte pelo médico Norman Baker, que dizia ter a cura para o câncer e o casarão serviu  como um lugar onde o médico-monstro fazia as suas fracassadas experiências. Desde então diz-se que as almas dos pacientes torturados e mortos continuam voltando para assombrar os hóspedes. 

A fama de mal assombrado do hotel é tão grande que a instituição criou um serviço específicos para os curiosos: excursões no meio da noite em busca das almas penadas. Por U$ 279 por casal, é possível andar pelas instalações com um guia no meio da noite em busca de sinais de assombração.

 A Casa de Amityville

Ela é provavelmente a casa assombrada mais famosa do mundo. Localizada no número 122 da Ocean Avenue, em Amityville, estado de Nova York, a residência que pertenceu à família DeFeo tornou-se desde os anos 1970 um dos lugares mais misteriosos e amedrontadores da Terra. A casa foi o palco, em 13 de novembro de 1974, dos assassinatos cometidos por Robert DeFeo, que matou a tiros seis membros de sua família: pai, mãe e seus irmãos e irmãs menores. O motivo do bárbaro crime, segundo o assassino, seriam as “vozes” que ele ouvira naquela noite ordenando que ele cometesse a chacina.

Um ano depois, a casa em Amityville voltou a ser ocupada, desta vez pela família Lutz, mas eles não permaneceram muito tempo por lá. Após um padre tentar abençoar a casa, os Lutz a deixaram alegando que eventos paranormais que lá aconteciam os atormentavam com aparições, objetos que se moviam e outras coisas sobrenaturais que estariam alterando suas personalidades. Antes que o pior acontecesse, eles resolveram partir.

Isso e todo o resto que tinha acontecido alimentaram as lendas de que a casa em Amityville teria sido construída num local habitado por um bruxo que escapou de Salem e que construíra ali um portal para o Inferno ou de que ela ficava onde existia um antigo cemitério. No fim, o que de real existe até agora é que, além dos bárbaros crimes cometido por Robert DeFeo, Amityville rendeu o best-seller “Horror em Amityville”, feito em parceria pelos Lutz com o escritor Jay Anson, que mais tarde virou uma série de filmes para o cinema.