sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Smallville

Esse é um post meio que pessoal, sobre a série de TV Smallville, que eu particularmente adoro, e que chegou a sua décima e última temporada, infelizmente. Me senti obrigado a dedicar um post aqui no blog para essa série que eu passei a gostar tanto. Espero que não se incomodem, caros leitores.
-----------------------------------------------------------------

Eu nunca pensei que fosse me interessar tanto por Smallville, pois nunca gostei muito do Super-Man e sempre preferi a Marvel à DC. Mas lembro o dia em que estava sozinho em meu quarto, há uns dois anos, liguei a TV para ver alguma coisa, eram umas oito e pouco da noite, fui trocando de canal até que deixei no SBT, pois parecia estar passando um filme legal, porém, era um episódio de Smallville, o primeiro que vi e já gostei bastante. Lembro que era aquele em que um garoto ganhou poderes de gelo, mas precisava sugar o calor das pessoas para se aquecer, o que as matava, cabendo ao ainda jovem Clark Kent combatê-lo. Por sorte era um dos primeiros episódios da primeira temporada, então passei a assistir todos os dias, sem perder nenhum, fiquei viciado!

A série, que no Brasil ganhou o ridículo sub-título “As aventuras do super boy”, narra a juventude do maior herói do planeta, o Super-Homem, desde quando ele era apenas uma criança que veio do planeta Krypton junto com uma chuva de meteoros que cai sobre a cidade de Pequenópolis (Smallville, em inglês, daí o nome da série). Ele passou a ser cuidado por Jonathan e Martha Kent, que o acharam e passaram a ser seus amados pais humanos. 

Antes de se tornar o grande herói que todos nós conhecemos, o Super Homem era apenas o atrapalhado Clark Kent, interpretado por Tom Welling, o mais perfeito mocinho, ainda descobrindo seus poderes, que se apaixona por Lana Lang (Kristen Kreuk), aquela carinha de anjo que foi o primeiro amor de Clark e o namorou até ele se estabelecer com Lois Lane (Erica Durance), a repórter tagarela que passa a ser a sua nova e eterna namorada, mesmo que isso não tenha acontecido tão rápido. Lois é prima de Chloe Sullivan (Alison Mack), ahh... a Chloe, eu amo tanto ela, é a minha personagem favorita, toda doidinha, que vive no computador digitando artigos para o jornal enquanto toma uma xícara de café, (exatamente que nem eu agora digitando este post) sempre ajudando Clark, seu melhor amigo, mas pelo qual sempre teve sentimentos amorosos! Pete Ross (Sam Jones III) completava o trio de melhores amigos junto com Clark e Chloe até ir embora no final da terceira temporada. Há também o bilionário Lex Luthor (Michael Rosembaun). É interessante descobrir como ele se tornou o clássico arqui-inimigo careca de Super Man, já que até as primeiras temporadas eram grandes amigos. E Lionel Luthor (John Glover), o arrogante e manipulador pai de Lex, sempre aparece do nada proferindo uma frase filosófica. Odeio ele!

Há também outros personagens que vão aparecendo no decorrer da série como Tess Mercer (Cassidy Freeman), fiel aliada dos heróis mesmo tendo o venenoso sangue Luthor correndo por suas veias, e o fotógrafo Jimmy Olsen (Aaron Ashmore), que se torna esposo de Chloe até o dia em que morre para salvá-la. Eles se conheceram no Planeta Diário, importante jornal de Metrópoles onde trabalhavam junto com Lois e Clark. Depois de um tempo após a morte de Jimmy, Chloe se envolve com Oliver Queen (Justin Hartley), um playboy que divide sua vida entre ser um empresário milionário e o herói Arqueiro Verde. Lembro como foi emocionante e surpreendente o episódio que termina com ele ensinando Chloe a manejar seu arco e flecha, aí ele acaricia a mão dela, indicando que eles iam ficar juntos, foi perfeito! Na série já apareceram também grandes heróis do universo DC, como Aquaman, Flash, Ajax, Gavião Negro, Zatanna, Ciborg, Gladiador Dourado, entre outros.

Alguns rotulam Smallville como sendo uma série infantil e de puro besteirol, sem ter ao menos assistido a um episódio, mas a verdade é que Smallville é melhor do que muitas séries por aí que terminam na terceira ou quarta temporada por falta de audiência. Smallville tem uma excelente direção, ótimas atuações, diálogos geniais e um roteiro que consegue se superar com uma história fantástica e criativa a cada episódio, por isso a série conseguiu chegar, com sucesso, à sua décima temporada. Mas o que há de mais especial em Smallville, o que realmente conquistou tantos fãs por aí, não foram esse detalhes técnicos, para mim, nem mesmo o fanatismo pelo Superman, que nunca tive (por isso não fiquei muito decepcionado com a ausência de grandes confrontos contra os supervilões clássicos na série), mas sim os seus adoráveis personagens.
Chloe, te amo !!!

A principal diferença das séries para os filmes é que nas séries temos mais tempo “convivendo” com os personagens, assim nos apegamos mais profundamente a eles. Mas não é necessário muito tempo para se apaixonar pelos personagens de Smallville, eles são tão divertidos e carismáticos que nos conquistam facilmente. Quando assistia a um episódio, eu desejava estar lá com eles, passando por todas aquelas aventuras ou mesmo por apuros, gostaria que eles fossem meus melhores amigos =)
Clark e Lois

Os episódios vão desde Clark salvando seus amigos dos infectados nos tempos de colégio, até salvar o mundo da mão dos grandes vilões como Zod e Darkseid. Ele já enfrentou também psicopatas, fantasmas, vampiros e até zumbis! Já aconteceu de tudo em Smallville. Há também aqueles episódios que eu adoro em que algum personagem sofre uma crise de identidade, como quando Clark é exposto a kriptonita vermelha, o que o deixa arrogante e tarado, e aquele em que Chloe toma uma poção do amor e torna-se loucamente apaixonada por Clark, ou quando Lana, Lois e Chloe são incorporadas pelo espírito de três bruxas do século XVI, o que sempre acaba causando muita confusão, tornando os episódios ainda mais divertidos.
Lois, Lana e Chloe possuídas pelo espírito de bruxas malignas!

Sei que todos esperavam um grande confronto entre Clark e Darkseid no episódio final de Smallville, mas tivemos que nos contentar com um único soco dado por Darkseid. Ok, eu também não curti muito isso, mas nós ainda podemos desfrutar de outras ótimas lutas que aconteceram ao longo da série como a de Clark contra Zod no final da nona temporada, a de Johnatan, que ganha super poderes para enfrentar um alterado Clark, Clark contra aquele gigante no episódio "Combate", ou a luta de gladiadores que teve nessa última temporada, entre Clark e seu melhor amigo, Oliver, que foi muito firme.

Mas quando se trata de porrada, as mulheres roubam a cena! Ai de quem se meter com Lana, Chloe ou Lois, esse trio, aparentemente de garotas inocentes, manda ver no combate corpo a corpo, como naquela luta entre Lois e uma ninja no trem, Lois contra Tess no final da oitava temporada e naquele episódio em que Lana, após ser hipnotizada, decidi matar Chloe, resultando numa das lutas mais fodas de toda a série, entre inúmeras outras.
Clark vs Zod

Uma vez eu quis fazer um top 10 dos melhores episódios de Smallville, mas vi que era praticamente impossível selecionar apenas dez dos mais de 200 episódios fantásticos que compõe a série, seria mais fácil fazer um top 5 dos episódios menos legais!
Mas enfim, depois de uma década, Smallville acabou. Tudo tem um fim, não é? A série deu aos fãs o final tão esperado em que Clark finalmente veste o famoso uniforme azul e vermelho e cumpre o seu destino! Mas tudo bem, estou satisfeito. Smallville é uma série perfeita, que já me fez rir e chorar e que marcou uma época de minha vida, é uma série que eu poderei dizer daqui a alguns anos que realmente marcou a minha juventude, e que eu jamais vou esquecer.
E vocês, o que acham desta série? Sintam se livre para expressar suas sinceras opiniões, justificando-as =)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

A história por trás de cada signo

Os 12 conjuntos de estrelas que representam os signos de hoje foram padronizados ainda na Antiguidade, a partir da influência de imagens da mitologia de babilônios, egípcios e principalmente dos gregos e romanos. Os gregos antigos atribuíam aos conjuntos de estrelas situados na região do zodíaco, histórias e lendas associadas com os feitos de seus deuses e heróis. É isso mesmo, poucos sabem, porém, cada signo possui uma lenda da mitologia grega (tinha que ser!). Essas histórias muito interessantes explicam, por exemplo, porque um carangueijo é o simbolo do signo de Câncer, ou porque um ser metade homem metade cavalo é o símbolo de Sagitário. Nesse post, conheça a história do seu signo!

ÁRIES


O rei Atamante tinha por rainha a deusa Nefele, com quem teve dois filhos: Frixo e Hele. Tendo que retornar ao Olimpo, a deusa deixou as crianças aos cuidados do pai. Depois de um tempo, Atamante uniu-se a Ino, que planejou livrar-se das crianças, filhos da "ex" de seu marido. Decidiu espalhar doenças e secar as sementes dos cereais prejudicando as futuras colheitas. Prevendo que Atamante consultaria o oráculo para saber as causas das desgraças, subornou os sacerdotes, para que convencessem o rei que a única forma de aplacar a ira dos deuses era sacrificando os filhos que teve com Nefele.
Embora com grande sofrimento, Atamante, pelo bem do povo, obedeceu as ordens do oráculo. Nefele, indignada, a tudo assistia. Para proteger os seus filhos, encontrou-se com eles às escondidas, avisando-os que no dia do sacrifício um carneiro com lã de ouro desceria dos céus e aterrizaria diante deles. Orientou-os a montar no carneiro. O único cuidado que deveriam ter era de não olhar para baixo durante o vôo. No dia do sacrifício, o carneiro surgiu e levou as crianças. Hele, no entanto, apesar das recomendações, não resistiu à tentação e olhou, caindo ao mar no local que ficou depois conhecido como Helesponto (hoje Dardanelos). Frixo chegou salvo à Cólquida onde sacrificou o carneiro em homenagem à Zeus, que o colocou no céu, entre as estrelas.

TOURO


A imagem do touro vem de um mito grego em que Zeus, o chefe dos deuses, teria se encantado com a beleza de Europa, filha de Agenor, e para seduzí-la, transformou-se em um magnífico touro branco. A jovem, que divertia-se na praia com suas amigas ao ver o animal aproximou-se, acariciou-o e, encantada com a sua docilidade, montou-o. 
No mesmo instante, o touro disparou em direção ao mar, detendo-se apenas na ilha de Creta, onde Zeus deu-se a conhecer amando a jovem. Orgulhoso de seu feito, Zeus pôs o touro entre as estrelas.

GÊMEOS


Zeus, disfarçado de cisne, fecundou Leda que teve os gêmeos Castor e Pólux, nascidos de um ovo. Pólux, ao contrário de seu irmão Castor, era imortal. Os dois eram muito unidos e cuidadosos um com o outro. Numa região próxima, conheceram e se apaixonaram pelas irmãs Febe e Ilaira. Mas elas eram noivas e eles resolveram raptá-las. Os noivos, Idas e Linceu, perseguiram os irmãos. No confronto que se seguiu, Idas atirou sua lança ferindo mortalmente Castor. Pólux, enlouquecido de ódio, matou todos ao seu redor. Pólux, desesperado, pediu a Zeus que transferisse sua imortalidade para Castor. Sem saber o que fazer, Zeus atende ao pedido, e assim que Castor recebe a luz da imortalidade, Pólux começa a morrer. Castor pede então a Zeu, que não deixe seu irmão morrer e que trocasse sua vida pela dele. Zeus atende ao pedido e enquanto um estava na terra, outro estaria no céu. Inconformados por não estarem sempre juntos, Castor e Polux foram transformados na constelação de gêmeos, onde estariam juntos para sempre.

CÂNCER


A Hidra de Lerna era uma serpente colossal que amedrontava a região de Lerna, no Peloponeso, destruindo rebanhos e plantações. A Hidra possuia nove cabeças, e a cada uma cortada, duas nasciam no lugar. O segundo dos doze trabalhos impostos à Hércules pelo rei Euristeu, foi livrar a região desse terrível monstro.
Hércules planejou livrar-se da Hidra degolando as suas cabeças. Para levar a termo o seu trabalho, contou com a ajuda de seu amigo Iolaus. Para evitar o contínuo ressurgimento, Hércules as decepava e Iolaus cauterizava o local impedindo o aparecimento das novas cabeças. Após eliminar todas as mortais, enquanto se preparava para enterrar a última, Hera, que odiava Hércules por ser filho de uma relação adúltera de Zeus com uma mortal, mandou um enorme caranguejo para impedí-lo. O herói esmagou-o com os pés e conseguiu concluir o seu trabalho. Iolaus ateou fogo ao reduto da Hidra queimando seus restos evitando que ela pudesse ressurgir. Hera recolheu o caranguejo e elevou-o ao céu na forma de uma constelação. Em latim, câncer quer dizer caranguejo.

LEÃO


Um gigantesco leão aterrorizava a população da região de Neméia, assustando e matando gado e pessoas. Como o animal se entocava em uma caverna com duas saídas, era muito difícil aproximar-se dele. Os caçadores da região pediram ajuda ao rei Euristeu, pois o animal havia se revelado invulnerável às suas armas. O rei enviou Hércules para aquele que seria o seu primeiro trabalho: exterminar o leão de Neméia. O herói fechou uma das saídas da caverna, obrigando o animal a abandoná-la pelo outro lado. Hércules, que o aguardava, desferiu-lhe um violento golpe com sua clava e ao perceber que o animal ficara tonto, em rápida ação, montou sobre ele e o estrangulou até a morte. Hércules passou a usar o duro e resistente couro do animal como uma capa protetora. Para perpetuar a coragem de seu filho, Zeus transformou o leão em uma constelação.

 VIRGEM e LIBRA


A historia de Astréia ilustra a origem desse signo. A virgem Astréia, filha de Zeus e Têmis, a deusa da justiça, costumava passear pela Terra ao lado de sua irmã Modéstia. Porém, certo dia, ao ver um homem pesando a mais a mercadoria de um freguês, Astréia fica indignada com tal injustiça e também com tanta guerra e violência que começou a se instaurar no mundo e pede a Zeus que as leve embora da Terra. Triste com tal decisão, Zeus coloca-a na constelação de virgem. Seu símbolo, a balança, é colocado na constelação de libra.

ESCORPIÃO


Apesar da promessa de ser eternamente virgem e desprezar os homens, a deusa da noite e da lua Ártemis, certa vez se apaixonou por Órion, que era fiho do deus do mar Poseidon, e por isso ele tinha o dom de andar na supefície da água ou embaixo dela. Apolo, irmão gêmeo de Ártemis, enciumado, impediu o amor entre os dois mediante uma grande perfídia: achando-se em uma praia, na companhia da irmã, desafiou-a a atingir, com a sua flecha, um ponto negro na água, e que mal se distinguia, devido à grande distância. Ártemis, toda vaidosa, prontamente retesou o arco e atingiu o alvo, que logo desapareceu no abismo do mar, fazendo-se substituir por espumas ensangüentadas. Era Orion, que ali nadava submergido, fugindo de um imenso escorpião criado por Apolo para persegui-lo. Ao saber do desastre, Ártemis, cheia de desespero, conseguiu de seu pai, Zeus, que o escorpião fosse transformado em constelação.

SAGITÁRIO


Durante seu quarto trabalho, Hércules visita um centauro amigo seu, chamado Folos. O centauro, uma criatura metade homem, metade cavalo, convida o herói a comer em sua caverna. Hércules percebe que o amigo não o oferecera vinho para beber e ao dizer sua constatação ao amigo, ele lhe diz que normalmente não faria tal agrado, pois o vinho dos centauros é inigualável e que seus irmãos ficariam furiosos com um humano bebendo deles. Porém, o bruto Hércules pega o vinho e o bebe. Vários centauros chegam e ficam furiosos com a presença de Hércules em sua cova e o fato dele estar bebendo o vinho, e se armam contra o intruso. Quíron é o único que vem em defesa do herói, porém de nada adianta. A batalha começa, os centauros jogando pedras e Hércules lançando suas flechas do alto, embebidas no veneno da Hidra de Lerna. Depois de um tempo, os centauros fogem, deixando a mostra a terrível situação: dentre todos os mortos, Quíron também havia sido ferido. Mesmo sendo imortal e com todos os seus conhecimentos medicinais, a dor não ameniza e o centauro pede a Zeus que tire sua imortalidade para poder morrer em paz. Zeus atende ao pedido mas, ao invés de deixar seu corpo ser levado pro Hades, ele o coloca nas estrelas, na constelação de sagitário.

CAPRICÓRNIO


O deus da natureza, Pã, um ser metade homem, metade bode, estava, ao entardecer, tocando sua flauta às margens de um rio, quando surgiu o terrível monstro Tífon, que possuía centenas de braços e cabeças. Assustado, mergulhou no rio, pois Tífon odiava água, e transformou a parte submersa de seu corpo em peixe para se locomover, enquanto a outra metade continuou assemelhada ao corpo de uma cabra. Zeus considerou uma estratégia muito esperta e, como homenagem, transformou Pã na constelação de Capricórnio.

AQUÁRIO


Ganimedes era um jovem de extrema beleza, filho dos reis de Tróia. Um dia quando pastoreava o rebanho de seu pai, Zeus o avistou e se apaixonou por ele, se transformou em águia, o raptou e o levou até o monte Olimpo para servir-lhe como copeiro e aguadeiro, o "garçom" dos deuses, substituindo a jovem Hebe que teve esta missão, porém um dia caiu e derramou a bebida sagrada dos deuses, e foi mandada embora. Zeus botou o seu amado nas estrelas, afinal, é Ganimedes quem simboliza o signo de Aquário com uma jarra derramando água, o fiel servidor dos deuses.

PEIXES


Afrodite, deusa do amor, e seu filho Eros (o Cupido) teriam se transformado em peixes para escapar do titã Tifon, que não suportava a água. Atena, deusa grega da sabedoria, criou a constelação para lembrar a fuga.

As belas ilustrações do post são do artista japonês Kagaya Yutaka.